quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Um recado para Macs

Depois de sua despedida em 2009, Macs Choque constantemente escreve ao 201. Para mostrar que ainda está unido ao quarto, até pegou um celular "emprestado" que alguém (não vou dizer quem) esqueceu e fez uma ligação internacional para conversar com seu antigo ninho. Em gratidão a tudo o que ele tem feito por nós ao longo desses últimos meses, decidimos enviar-lhe uma mensagem de gratidão, relembrando o passado e lançando alguns questionamentos.

Queima, praga!

Em uma bela segunda-feira à noite, cansados de tanto sofrimento, tentamos acabar com a maior praga do quarto. Só que, infelizmente, não deu muito certo.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Ronaldo!

Em sequência a nossa série radiofônica (ainda sem nome, vinheta e registro), você confere abaixo a biografia e as história de amor de Wellington, morador da melhor cidade do Brasil, Curitiba.



Participação especial: Wal Barbosa
Edição: Max Choque

Um colômbia no Brasil

Pode até parecer falta do que fazer, mas iniciamos aqui uma série radiofônica (simplória) sobre a saga dos moradores do quarto 201. E nesse episódio falaremos de uma águia internacional, vinda das mais remotas montanhas de Bogotá. Se você leu a biografia do Henry, se lembrará que prometemos lhes contar um de seus segredos, ocorrido nas alamedas do colégio. Pois bem, abaixo está um pequeno resumo da vida dele, e claro, de nossa promessa.



Edição: Max Choque

domingo, 12 de julho de 2009

Interrogatório do Matias

Aqueles que estiveram na saga 2008 vão se lembrar desse episódio. Só para contextualizar, dois engraçadinhos (Rodrigo Matias e Bruno Soares), vizinhos do quarto, tentaram bancar os espertões colocando um estrado de cama na nossa porta, sem contar as vezes em que batiam nela e saiam correndo. Em uma dessas tentativas, capturamos Matias e o fizemos dizer tudo sobre o plano.
Ouça o interrogatório abaixo.





Galiza: rumo a novos horizontes

O dia 9 de junho deste ano provavelmente ficará marcado na vida dos integrantes do quarto 201, versão 2009. Uma das coisas mais extraordinárias que poderiam acontecer neste centro de ensino surpreendeu aqueles que caminhavam por essas alamedas e, principalmente, para quem conhece os fatos cravados nos anais da história. Dizem que uma águia nunca esquece suas origens, seu ninho, e o lugar onde aprendeu o significado da vida. Mesmo que voe, e alto, é certo que em um lindo dia ela retorne ao lar.

São tantos os títulos que fica até difícil fazer referência a uma pessoa de tamanho gabarito, mas o epicentro deste texto, a razão de sua existência, é para anunciar a alegria de um jovem, que ao transitar pelos corredores da faculdade não conseguiu segurar a emoção em uma manhã ensolarada. Rodrigo de Galiza, pastor, jornalista, clarinetista, pesquisador, e acima de tudo, um irmão. Sim, ele esteve entre nós, mesmo que por poucas horas, quem estava distante há quase seis meses se fez presente em nosso meio. Não foi um adeus, mas apenas uma despedida antes de partir para um voo maior e muito mais distante do que aqueles que a suas asas já tenham feito.

Rodrigo de Galiza, ou simplesmente Galiza, como é conhecido nesta escola, galgou uma carreira de sucesso por aqui. Seu trabalho de conclusão de curso, por exemplo, alcançou uma excelente nota e suas pesquisas, de acordo com seu orientador, foram elevadas a nível de mestrado. Agora, em outro continente, distante de cada um de nós, mas unidos graças aos equipamentos tecnológicos, esse jovem busca ampliar seus horizontes. E, claro, é impossível deixar de destacar que agora ele está casado. Sempre foi possível ver em seus olhos um brilho diferente quando se ele referia à sua futura esposa. Depois de casado, a felicidade está muito mais realçada.

Nos momentos em que esteve aqui, Galiza reveu os amigos, almoçou conosco e ainda conseguiu um tempo para posar para fotos. Afinal,não sabemos quanto tempo ainda teremos de esperar para ver sua face novamente. A única desarmonia nas imagens registradas foi ver o rosto de um estrangeiro que adquiriu catapora (vide foto acima) nos últimos meses (mais detalhes poderão ser lidos em outro post).

Ah, são tantos os momentos saudosistas. Lembra-se dos concertos que assistíamos no ano passado? E nossas discussões acerca da música de Beethoven? A técnica de Daniel Barenboim. Foram tantos os bons momentos que passamos nesta escola. Rodrigo de Galiza, em nome do quarto 201 quero agradecer por retornar ao lar. Sua visita foi um estímulo às novas gerações de que jamais devemos nos esquecer de onde viemos.
Sucesso em sua jornada.

Mas antes de partir, com pesar no coração, Rodrigo fez apenas uma pergunta. Uma pergunta que foi capaz de silenciar todo o campus. Ele nos olhou e indagou: aonde está o Krysthyann Zeferino? Nenhum de nós estava apto a responder tal questionamento. Galiza, triste, assim como todos nós, apenas abaixou sua cabeça. Meu irmão, onde quer que estejas, estamos com você. Por favor, se ler este texto, nos dê apenas um sinal de que você está bem. Nossa família não é a mesma sem a sua presença.


video

Rodrigo, assim como todos os outros, partiu. Mas nós continuamos aqui, buscando eternizar os momentos compartilhados entre essas gerações.

Observação: tente adivinhar por que Max Choque não estava na despedida do Galiza. Deixei seu comentário.

Jefferson Paradello

Entrevista: 201 e o futuro

Antes de partir, Rodrigo de Galiza nos concedeu a seguinte entrevista. Na ocasião ele destacou como espera que o histórico do quarto caminhe daqui para frente. Confira abaixo.



  ©Template Blogger Elegance by Dicas Blogger.

TOPO